Personagem Urbano

Posted by Ricardo Cazarino | Posted on domingo, fevereiro 24, 2008

Por Ricardo Cazarino

A noite já se fazia presente e uma fina chuva encharcava os pensamentos. Na rua, o movimento sempre constante. Dentro do ônibus poucas pessoas aguardavam a chegada ao destino. Uns dormiam em meio ao balanço provocado pelas ruas mal conservadas. Outros tinham em mãos revistas e jornais. Os jovens com seus fones de ouvidos não viam o tempo passar. Naquela noite a rotina foi quebrada. Na parada seguinte, juntos com dois passageiros um homem de meia idade com roupas folgadas, um violão na mão e uma gaita presa no descansar do pescoço se acomoda em pé na última janela. Aos poucos as mãos dedilham o instrumento e uma voz rouca no fundo da garganta espalha sem pedir licença o som do blues americano.

Pelas próximas quatro paradas e com um inglês um tanto quanto atrapalhado, a música invade o ônibus e aos poucos chama a atenção dos passageiros. Duas senhoras sentadas à frente interrompem a conversa e já esticam os pescoços. A jovem retira um dos fones do ouvido e torce a cabeça. A criança sempre curiosa já se atiça para chegar perto. O motorista olha desconfiado pelo retrovisor e continua seu trajeto.

Novos passageiros sobem, poucos descem. A música pára. A rouca voz se manifesta em meio aos olhares curiosos: “Boa noite a todos!! Sou um desempregado que tento ganhar a vida de uma forma honesta. Quem puder me ajudar...contribuir com qualquer coisa.. agradeço!" A viagem segue. A gaita e violão brigam com o gemer do velho ônibus.

Poucos se atrevem a dar algum trocado. As moedas escondidas nos bolsos são as mais utilizadas. “Obrigado moça!”...Anda pelo corredor em meio as cadeiras e passa o chapéu. “Hoje não tenho nada”, diz uma senhora com receio do que vê. “Obrigado a todos e boa viagem”. Antes de dar o sinal, senta ao lado de uma bela jovem e puxa assunto: “que chuva hoje heim......bom chegou meu ponto.” Estende a mão com fervor e a moça retribui. O aperto de mão deixa a timidez de lado e o cantor anônimo a toca nas mãos delicadas e deixa um beijo como lembrança. "Ae chefe, pode abrir pra mim?"

Comments (60)

a aleatoriedade do espírito urbano sempre produz vagantes notáveis... no Largo da Carioca há um violinista com o qual já bebi bastante. Todas as sextas-feiras divido uns canecos de cerveja e uns duetos com ele. E ele divide a alegria e sabedoria. Uma troca justa.

É cara... a gente vê milhares desses, não só nos ônibus como pelas praças.

são pessoas com grande espírito de doação, por incrível que pareça, nos dão mais do que recebem.

Ainda bem que existe pessoas assim nesse mundo e isso ainda tneho esperança ^^


bjs

Escrever na net é complicado. Você tem que achar a medida certa entre o tamanho do texto necessário para contar a história e não perturbar os leitores que, normalmente, não estão muito pacientes prá ler muito.

Cê sabe que eu acho que conseguiu. Uma crônica (quase conto) que é uma delícia de ler.

Muito bom!

Parabéns!

não é do tipo de blog que me agrada, mas deu uma pincelada no post.

;D

http://jcdigital.blogspot.com

É incrível como existem personagens urbanos interessantes como esse em casa esquina, principalmente nas grandes cidades, aquelas que acolhem pessoas de todos os lados. Sempre penso: "Cada uma dessas pessoas que cruzam o meu caminho têm histórias tão ou mais interessantes que a minha".

Abraços,
www.blogonews.blogspot.com

Pessoas como essa sã a alma das cidades. Sem elas tudo seria muito mais difícil e escuro.

Nunca tive a sorte de entrar num Ônibus que estivesse um músico, sempre vejo alguém dvendendo canetas ou livros.
Belo texto, não conhecia seu blog. Também adorei o layout, é bem diferente.

Bjs

passamos por tantas pessoas durante o dia, que às vezes deixamos de notar os detalhes. Valeu a delicadeza desse texto. Vamos ficar de olhos bem abertos para outros personagens assim.
belo texto

Momentos como este é que fazem com que nossos fadados dias não sejam tão fadados assim...

Abraço
Texto bacana!

http://umpacheco.blogspot.com/

Fantástico.

Também nunca peguei um músico no ônius, mas já encontrei figuras interessantes, contadores de histórias. Valeu muito a pena.

________________________
Histórias para Ler

Conforme lia, não pude deixar de imaginar o Gengivas Sangentas (dos Simpsons) como sendo o personagem principal do seu conto.

Bom post!

quem dera a vida fosse tão bonita quanto a pictoricidade das fotos, dos sons e da palavra...

sua opinião também é importante, se vc comentar eu não vou achar ruim não moço

É o cotidiano dessa e de outras grandes cidades desse país: o desemprego.

Me faz lembrar daquelas cenas antigas do cinema,,, me fez ouvir o blues tocado, me fez sentir dentro do ônibus,,, me fez sonhar...quanta graça, e quanto espírito!
Qem dera poder todos os dias ao entrar num trem e poder escutar essas velhos músicas que não saem da cabeça!
Hoje isso é difícil....

beijos:P

O povo brasileiro é muito criativo, para procuar sua propria sobrevivencia, sem precisar usar de meios escusos, se todos fizessem isso talvez teriamos um país melhor.

A doida tá de volta! rsrsrsrs Estive ausente por um bom motivo!!! obrigada pela visita!

Belo post!!! me lembrou Sâo Paulo... cenas assim descritas!

Acabei de voltar de lá!

Abraço!!!

www.jlouthings.blogspot.com

Nossa! Tô surpresa com esse blog! Muito bom mesmo...de alta qualidade...
Ser blogueiro tb é cultura!
Parabéns...

a urbanidade é algo fascinante, é tema de crônicas, contos, filmes, novelas, enfim. a urbanidade rende. parabéns.

Bem, a primeira vista o texto me pareceu horrivel. Mas soh de vista mesmo, pq ele é muito bom.
Confesso que nao entendi o "Ae chefe, pode abrir pra mim?"

Hahahah,e advinha,eu jah peguei um onibus com um cara que tocava violino, e foi a viagem mais linda q eu tive!
Um grande abraço.
bjos.

Ta, tudo bem que não sou um bom leitor...

Não entendi o final!!!!

Interessante retratar a história de personagens urbanos e você fez isso de uma forma simples e mais real possível.

Parabéns pelo texto

É eu admiro muito esses artistas de rua...
são os melhores e mais sinceros...^^
Fazem arte com o que tem, e com sentimento^^ sem tecnica nem nada...
eles fazem a arte nua e crua^^

Adorei seu texto!Muito bom mesmo!

Abração!

Que texto bom...
Uma leitura deliciosa... parabéns!!!

Simplesmente maravilhoso, sensível e real!! Adorei!!!
beijos

Caro amigo bloggeiro, essa é a segunda vez quevisito seu blogger e novamente me deparo com um texto muito bem escrito, não poderia fazer outra coisa quenão seja linkar você.

Parabéns

minha url mudou para:
http://jonathan-alves.blogspot.com/

Muito bom seu blog!
Digamos um blog "cabeça"!

Depois lerei com mais calma!

Muito boa a postagem e a manutenção da linha temática do blog...

E são vários os "personagens urbanos" espalhados pelos quatro cantos do país. Pena que nem sempre são valorizados como deveriam. E o pior é que às vezes são até confundidos com marginais ou bandidos...

Belo post! Admiro muito os seus textos, cara. Parabéns!

LInda situação do cotidiano urbano...
Passando pra deixar uma boa tarde!!

Interessante!
Sempre vemos todos como apenas mais um na multidão inebriante...
Quem garante que já não nos encontramos e nos atribuímos o status de "apenas mais um" mutuamente?
Vai saber!
Parabéns Ricardo

Da uma passada no meu blog, tem um poema novo lá!

belo blog...

parabens...

abraços

Adorei a crônica. Pequena (não que eu não goste de ler, não tenha paciência, mas estou com pressa agora), interessante, direta. Muito bem escrita, parabéns. :)


http://giiblog.wordpress.com/

Esse é o melhor post que já li no teu blog.


O desenho é belíssimo!

Pude ouvir a música do cara, brow!


Parabéns

opss...
disculpa a falta de informação!

a banda eh de Salvador. xD

vlw pelo comentário...

Esses dias estava na paulista vendo um trio de cordas e pensei caramba tenho isso não obrigatóriamente pago no meio da rua e posso estar ainda curtindo tudo com meu love.

Cara o mundo é bom!

adorei o espirito urbano! ficou legal e original!

Onde eu moro é bem raro isso acontecer. O foda deve ser a pessoa ter que agradecer uma pessoa que não ajudou em nada. Pode causar remorso na pessoa que não ajudou e raiva ao artista que fez seu trabalho "de graça".

Nossa..que lindo! Perfeito nos detalhes.. me fez imaginar cada passo desse humilde homem..

bjus

Olaaaa!!
Passando para ver as novidades!!

É... Mais um anônimo artista da vida. Ensaiando o personagem do batalhador escondendo-se na frustração do desemprego.
À sua maneira é feliz. E faz alguém feliz, sem dúvidas

Texto com muita imaginação.

amigo tudo bem?

artistas urbanos, pouco valorizados no nosso país, aliás aqui só tem valor porcaria, não é mesmo!
otimo texto, parabens



visite-me qdo puder
http://www.sushidebanana.blogspot.com/

ei mané! Gostei mto do seu ultimo post...realmente digno de um comentario, vc me fez entrar na historia!
Versos bonitos que retratam a nossa realidade.

Parabéns pelo seu grande talento.

poih muito bom, mesmo eui nao gostando de ler li a cronica e axei super interessante... poh aki na minha cidade nem tem muito disso..mas achei interesante...

vlw


comenta no meu depois

http://sonacachaca.blogspot.com/

Cara muito show o teu blog...

Parabens

Entrem no meu blog...


http://dihdusbeko.blogspot.com/

Bom.
Está afim de trocar link's?

Visite o meu blog depois...

Abraço!

Muito bonita essa pequena história, ainda mais porque já passei por isso. =)

Foi uma das poucas vezes que dei dinheiro a alguém, e não tocava violão e sim sanfona.

cara muito bom isso,
pessoas assim estão em todas as partes!
um abraço
flw

Não é o meu tipo de blog favorito. Mas esse post é bem legal.

vlew.

Obrigada pela visita, Belo blog. abraço.

...^^"

eu gosto do seu texto...

a doação constrage...

e na maioria das vezes o espirito humano prova ser fraco...

quando menos precisa ser...


http://causagendi.blogspot.com/

Passando para ver as novidades

Ótimo texto, uma melodia nas palavras e uma história cotidiana que passa despercebida muitas vezes...

muito bom seu blog...

bem escrito..

Obrigado!
Você também é muito talentoso!
Lendo os seus textos eu não me canso de dizer!

qi bando de mao de vaca nem pra da mais dinherinho pro homem
mas coisas assim acontecem a todo momento
pessoas perdidas nos onibus, praças esquinas da vida, existem aos montes, e nem adianta morrer de compaixao por elas...de que adianta nao e?
mas enfim, sucesso para o blog, e para o homem do busao, se a fome nao chegar antes

hehehe típicos seres hurbanos fácei de encontrar, e díficeis de não notar particularmente gosto dos trabalhos deles alguns tem talento maioria das vezes não reconhecido.




adoreio blog dá uma passadinha no meu:


www.rafawoods.blogspot.com

Linda estória de alguém que tenta ganhar a vida da maneira que lhe convém, parabéns pelo post